A escolha dos micro serviços na estrutura tecnológica do Linker.

Abordagem de micro serviços no Linker

Quando topamos o desafio de construir o Linker, um dos nossos principais objetivos foi entregar autonomia para os nossos clientes.

Então, decidimos seguir com uma abordagem de micro serviços, que iria entregar como principal valor a autonomia entre os serviços e ferramentas de desenvolvimento.

Hoje vamos compartilhar nossa experiência e aprendizados com a essa abordagem escolhida. Além disso, você pode também encontrar artigos e livros sobre o assunto, caso queira aprofundar no tema.

Por onde começamos

Na fase de concepção de qualquer produto com base em tecnologia deve-se levar em consideração o contexto. Devemos saber, de forma clara, a responsabilidade dos serviços, por exemplo: transferência, extrato e usuário, e também onde ela termina.

Assim, definimos nossos serviços com seus repositórios, mensagerias e todo o ecossistema, separados dos demais. Na prática, encontramos diversos benefícios e desafios com essa decisão.

Benefícios do micro serviços:

  • A queda de um serviço não indisponibiliza o outro;
  • Facilidade para escalar os serviços;
  • Possibilidade de usar ferramentas diferentes para cada serviço;
  • Fácil manutenção;
  • Entrega contínua;
  • Maior facilidade para criar Squads na estrutura empresarial;
  • Tempo de entrega de novas features reduzido;


Desafios do micro serviços:

  • Alta necessidade de monitoramento;
  • Exige um certo nível de conhecimento da equipe de desenvolvedores, inclusive no mundo devops;
  • Possíveis falhas devem ser mapeadas e usadas como norteadores no desenvolvimento;
  • Propagação e persistência de dados comuns;

Dentre todos pontos levantados, queremos aprofundar um pouco mais sobre a persistência.

O que fazer com os dados e como trabalhar com eles

Para solucionar essa questão, resolvemos utilizar na nossa arquitetura a abordagem de consistência eventual. Assim, uma operação específica propaga sua informação pelo ambiente através de filas.

Assim, cada serviço que necessita de alguma parte daquele evento armazena estes dados e atualiza o que for necessário. Dessa maneira, fazer uma transferência para um fornecedor, reportar um erro na aplicação e até mesmo ser atendido rapidamente são exemplos práticos desta abordagem em funcionamento.

Solução Cloud para micro serviços

Na comunidade de startups, a AWS sempre esteve muito presente e disposta a ajudar as empresas a tirarem suas ideias do papel. Essa atuação foi um fator importante que consideramos ao escolher o nosso parceiro.

Então, decidimos seguir com as soluções de Cloud Computing da Amazon, tendo em vista que seus produtos permitem maior flexibilidade de tecnologias e arquitetura.

Além de montar uma arquitetura flexível do nosso lado, precisávamos de um parceiro que tivesse experiência em dar sustentação às stacks mais diversas. Tudo isso é possível ao usarmos os serviços da AWS.

E, para fechar esse artigo, vale citar os produtos e soluções da AWS que mais utilizamos para dar vida aos nossos micro serviços: API Gateway, Lambda, cognito, SQS, SNS entre outros.


Decidir pela abordagem de micro serviços foi uma escolha que nos permitiu entregar um dos nossos principais valores: autonomia para o empreendedor.

Quer saber mais sobre a nossa tecnologia e linguagem de programação? Confira esse artigo com mais detalhes sobre como abordamos tecnologia aqui no Linker.

Raphael Rosa

Posts relacionados

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress Image Lightbox Plugin

Fique por dentro

Que tal receber no seu e-mail conteúdos que podem ajudar
na gestão da sua empresa?

Preencha seu nome e e-mail: