linker banco pj

Como conseguir empréstimo para abrir seu próprio negócio?

Empréstimo com garantia, investidores anjo e financiamento coletivo são apenas algumas das opções que você tem no mercado para tirar a ideia do papel e, finalmente, dar os primeiros passos para ter o seu próprio negócio. 

Em muitas situações, ao iniciar o próprio negócio, nem sempre temos dinheiro suficiente. São muitas as coisas a serem compradas e pagas:

  •  insumos
  •  produtos para revenda
  •  contratação de funcionários
  •  taxas e encargos
  •  ponto de venda
  •  marketing

De fato, conseguir empréstimo para abertura de empresa é mais do que necessário.

É claro que, para conseguir um empréstimo e dar um combustível que você precisa para o seu negócio, é preciso ter crédito na praça. Além disso, hoje também há uma maior facilidade em conseguir empréstimo para abrir um negócio. É possível, por exemplo, conseguir de forma online o dinheiro que já cai direto na conta.

Mas é preciso tomar muito cuidado com as taxas de juros. Afinal de contas, o empréstimo pode se tornar bem difícil de pagar em algum imprevisto e, com juros elevados, você pode cair na famosa “bola de neve”.

Quer saber mais sobre como conseguir um empréstimo e dar o pontapé inicial para o seu empreendimento? Continue com a leitura!

O que é um empréstimo?

O empréstimo nada mais é do que um crédito que é dado às empresas para que elas possam abrir as portas, investir em um novo projeto (fazendo o negócio se expandir) ou ainda para pagar as contas que estão atrasadas, ou seja, as dívidas.

Esse tipo de crédito, ou seja, dinheiro, costuma ser ofertado pelos bancos ou financeiras. Quanto maior o risco dessas empresas, maior serão os juros.

Por exemplo, se uma empresa pede um empréstimo e ela pode dar, como garantia, um veículo, imóvel ou algum outro bem, certamente, pagará uma taxa menor de juros em comparação a uma que não oferece algo como garantia.

O que é preciso para fazer um empréstimo?

Bom, com o CNPJ e toda documentação e pagamento de tributos em dia, certamente conseguir um empréstimo para abrir um negócio não será algo muito complicado. Existem alguns requisitos que precisam ser cumpridos como:

  • ter entre 18 e 79 anos de idade;
  • apresentar CPF e RG;
  • residir no Brasil ou ser brasileiro;
  • apresentar comprovante de renda;
  • apresentar comprovante de residência (conta de água ou luz, por exemplo);
  • não possuir restrições de crédito;
  • ter bom histórico de pagamento.

Assim, ainda que você peça um empréstimo em nome da empresa, o seu CPF também será analisado para saber se há alguma dívida em seu nome e o seu histórico de bom pagador como PF (pessoa física).

Quais são as formas de obter um empréstimo?

Empréstimo com garantia (garantia de crédito)

Sem dúvida alguma a melhor opção entre todas e, justamente por isso, já abrimos a lista com ela. E até já citamos essa modalidade de empréstimo mais acima neste conteúdo. A empresa pede o empréstimo e dá, como garantia, algo de valor maior que o dinheiro que conseguiu ou compatível com o mesmo.

Assim, caso as parcelas não sejam pagas, a instituição financeira que deu o empréstimo pode pegar o bem colocado como garantia para sanar a dívida. Portanto, sem dúvida alguma, você conseguirá juros menores neste caso.

Esse tipo de empréstimo funciona por meio de um mecanismo também conhecido como Alienação Fiduciária. Assim, o banco (ou a instituição que fez o empréstimo) fica como proprietária do bem dado em garantia até que o valor seja pago por completo. É claro que o cliente poderá continuar usando o bem normalmente, mas no papel, não é mais o dono por um período.

Portanto, trata-se de um tipo de empréstimo no qual você consegue um acordo melhor (por causa dos juros mais baixos), mas precisa ter o máximo de controle financeiro para não correr o risco de perder o bem dado em garantia. Pode ser um imóvel, um veículo e até um celular a depender do valor do empréstimo.

Empréstimo pessoal

É também uma boa opção, ou seja, você pode usar o seu CPF para pedir empréstimo. Nesse caso, o empréstimo seria feito para pessoa física  e não para pessoa jurídica, ou seja, para sua empresa. 

Aqui não é necessário, na teoria, informar para que você vai utilizar o dinheiro (mas isso é perguntado pelo banco) e você terá que negociar a quantidade de parcelas e o valor dos juros.

Após fazer todo o trâmite burocrático com a instituição financeira, ela vai analisar se você tem condições de cumprir com o acordo. Como? Ela vai avaliar como são seus hábitos de consumo, se existem dívidas não pagas, se as que foram feitas foram quitadas dentro do prazo, se você costuma atrasar o pagamento do cartão de crédito e assim por diante.

Existem diversos tipos de empréstimo pessoal e você pode escolher qual deles se adequa mais à sua realidade e qual tem maior chances de quitar sem maiores problemas:

  • Consignado: perfeito para aposentados, funcionários públicos, pessoas com saldo no FGTS e outros;
  • Penhora de bens: oferecer algum bem em garantia;
  • Cartão de crédito rotativo: não é uma boa opção e deve ser usado se, realmente, não houver outra escolha;
  • Cheque especial: o mesmo conselho sobre o cartão de crédito.

Investidores Anjo

As startups estão com tudo ultimamente. São as empresas que oferecem algo de diferente ao mercado, que conseguem ser, realmente, inovadoras. E com uma ótima ideia para colocar em prática e sem querer pegar empréstimos com bancos, você pode recorrer aos Investidores Anjo.

Um Investidor Anjo é aquele que investe capital próprio na empresa em troca de se tornar um sócio minoritário. Ele não assume nenhuma posição executiva ou de tomada de decisão, mas, como normalmente é uma pessoa com maior experiência no nicho de atuação, atua como um conselheiro do empreendimento.

Ao contrário dos bancos, o Investidor Anjo não vai analisar o seu histórico como consumidor. Ele vai analisar a sua ideia, o planejamento da sua empresa, sua organização com o negócio, seu currículo e qual o impacto positivo que o empreendimento será capaz de levar para as pessoas, não só o consumidor final, mas para todos os envolvidos.

Sócios

Montar uma sociedade é outra boa opção para conseguir capital suficiente para abrir um negócio. Afinal de contas, quando juntamos um pouco de cada um torna-se muito e pode ser o bastante para dar os primeiros passos e colocar a sua ideia em ação.

Mas é claro que montar uma sociedade envolve várias outras coisas, inclusive riscos. É importante se juntar com pessoas que pensem de forma parecida com você, que entendam a cultura do negócio, os impactos da sua ideia e que tenham o mesmo propósito. 

Normalmente, quanto menos gente envolvida na sociedade, mais facilmente as decisões são tomadas. Mas a depender do tamanho do seu empreendimento, podem ser necessárias várias pessoas para fazer acontecer.

Financiamento Coletivo

Essa é uma das modalidades de empréstimo que pouca gente já ouviu falar. Também chamado de crowdfunding, o Financiamento Coletivo é um tipo de ajuda coletiva e funciona de maneira bem simples.

Você cadastra a sua empresa em uma plataforma de financiamento coletivo juntamente com a sua ideia de negócio. Outras pessoas que também são cadastradas lá como financiadores vão decidir se doam dinheiro para esse projeto ou não.

É o tipo de financiamento que costuma ser pedido por ONGs, pois funciona como um tipo de filantropia no caso de doação. Mas você também pode pedir financiamento coletivo dando algo em troca a essas pessoas.

Você pode receber dinheiro de várias pessoas, inclusive de valores baixos. Aqui é aquele velho ditado: “a união faz a força”.  E pode existir sim uma recompensa para quem investe dinheiro no seu negócio podendo ser:

  • participação societária;
  • recompensa;
  • participação nos lucros.

O único formato no qual não há uma recompensa é na modalidade de doação. 

Cheque especial

É um dos formatos de empréstimo menos recomendado considerando que os juros do cheque especial costumam ser os maiores do mercado.

Há sim vantagens em relação ao empréstimo convencional, por exemplo. Primeiro, porque, provavelmente, ele já estará disponível na sua conta. Então, você nem vai precisar ir ao banco para a parte burocrática de levar documentos. Esse valor já estará pré-aprovado e disponível para saque.

Porém, normalmente, o valor liberado pelo cheque especial pode não ser tão elevado quanto você precisa e, como os juros são altos, pode ser difícil cumprir o acordo.

Portanto, antes de recorrer ao cheque especial, tente outras opções de empréstimo ou financiamento, pois é uma maneira mais segura de você começar o seu negócio sem dívidas elevadas.

Como conseguir crédito para o seu negócio?

Antes de conseguir um empréstimo de fato, você vai precisar resolver algumas coisas antes sobre o seu negócio. Precisará traçar metas de curto, médio e longo prazo, ter um objetivo alcançável. 

Tudo isso faz parte do planejamento e da organização do seu negócio e quando tudo isso estiver traduzido no papel, será mais fácil conseguir o dinheiro que você precisa.

Vejamos alguns pontos em que é necessário dar maior atenção para que tudo aconteça da melhor forma possível e mais rapidamente.

Entenda suas necessidades financeiras

De quanto você precisa para abrir o seu empreendimento? Essa é a principal pergunta que você precisa responder aqui. Afinal de contas, para pedir um empréstimo é preciso saber de quanto precisa e em que esse dinheiro será empregado.

Essa é, certamente, uma pergunta que o banco fará e você precisa estar com tudo pronto para responder, de preferência, em um documento devidamente organizado

  • Quais serão as despesas mais urgentes
  •  Qual a média de lucro da empresa nos primeiros meses (se houver possibilidade de lucro)
  • De quanto será o capital de giro
  • O que será necessário para adquirir e manter a parte física do negócio
  •  E assim por diante…

Conheça as formas de crédito

Já colocamos, um pouco mais acima, neste conteúdo, as formas de crédito que você pode conseguir para abrir o seu negócio e existem diversas opções. Basta analisar cuidadosamente cada uma delas para entender qual é a melhor opção neste momento.

Desenvolva um plano de negócio

Você quer ter mais chances de aprovação de crédito pelos bancos ou investidores? Então, monte um plano de negócio. Esse documento consegue mostrar, com maior clareza, se sua ideia é ou não viável e se há chances reais de crescimento e possíveis ganhos.

Coloque, detalhadamente, todos os valores que serão necessários para começar o negócio, dividindo por cada setor da empresa. Coloque também todo o passo a passo e tudo o que pretende fazer após a abertura. 

Com esse documento será mais fácil, por exemplo, de os investidores compreenderem melhor como poderão obter lucro e qual a média de tempo para isso. 

Por que pedir empréstimo para abrir um negócio próprio?

Existem diversos motivos para pedir um empréstimo quando o assunto é começar o próprio negócio. Por isso, listamos abaixo alguns pontos que merecem sua atenção.

Capital de giro

O capital de giro funciona como um tipo de “reserva financeira” da sua empresa. É o dinheiro que fica ali mantendo a sua empresa funcionando até que ela comece a dar lucro ou ainda quando as contas fecham no vermelho. Sendo assim, é essencial que parte do empréstimo seja dedicada a ele.

Comprar maquinários essenciais

Aqui não entram apenas as máquinas em si, mas também softwares que serão necessários para que a sua empresa possa funcionar normalmente. 

Neste momento, é hora de pensar no essencial, especialmente se a máquina a ser utilizada tem um valor elevado. Você só precisa de uma para o seu negócio começar? Então, peça o empréstimo de uma e depois veja se será preciso outra, mas agora, inicialmente, a ideia é começar com o básico.

Treinar funcionários

Algo de grande relevância visto que isso tem a ver com o bom atendimento do cliente e com os lucros da sua empresa. Afinal de contas, uma equipe bem treinada é capaz, não só de vender mais, mas também de fidelizar os clientes. 

Portanto, reserve uma parte do empréstimo para os treinamentos que serão feitos, pelo menos, os mais iniciais. Nesse caso, é importante que você já faça pesquisas sobre o assunto, quais treinamentos pretende oferecer, se serão online ou presenciais e assim por diante.

Automatizar processos

A automatização de processos tem sido a cereja do bolo para diversas empresas. Afinal de contas, ela não só ajuda a reduzir recursos e gargalos, mas também é uma ótima estratégia para aumentar a produtividade e as vendas da empresa.

Não que seja algo obrigatório, mas se você pode reservar uma parte do valor do empréstimo para isso, faz muito bem. Veja quais são as ferramentas de automação que mais se encaixam no seu processo e como esses softwares podem ajudar na prática.

Antecipar planos

Digamos que você pretendia esperar um pouco mais para começar o seu negócio, mas percebeu que esse é o melhor momento para isso. Após realizar uma pesquisa de mercado, percebeu que o consumidor está altamente receptivo para o serviço ou produto que tem a oferecer e não quer perder a oportunidade.

Esse costuma ser um ótimo motivo para pedir um empréstimo e antecipar os seus planos de começar um novo empreendimento. Se você acredita que seja o momento certo, não perca mais tempo.

Como abrir sua empresa?

São muitos os passos para abrir uma empresa, mas alguns são imprescindíveis e essenciais. Um deles, por exemplo, é a abertura do CNPJ, afinal de contas, sem ele a empresa, simplesmente, não existe. Para isso, você pode precisar de alguns documentos e cumprir algumas burocracias como:

  • obter o NIRE (Número de Identificação do Registro de Empresas);
  • formalizar o negócio na Junta Comercial;
  • ter um contrato social ou documento equivalente;
  • saber qual o regime de tributação compatível;
  • separar todos os documentos necessários para abrir CNPJ como RG, CPF, comprovante de residência, entre outros.

Saiba mais em Abertura de CNPJ: passo a passo para começar bem o seu negócio!

Conseguir empréstimo para abertura de empresa não é algo difícil, mas requer preparação e muita organização. Estar com as contas em dia e ter um bom plano de negócios facilita muito a liberação.

Quer mais ideias de como conseguir um empréstimo para começar o seu negócio? Então, leia o nosso conteúdo sobre financiamento para empresas com receita previsível.

Empréstimo para abrir empresa: perguntas frequentes

O que é preciso para fazer um empréstimo?

Além de ter um CNPJ e estar com as contas em dia, é necessário também:

  • ter mais de 18 anos e menos de 79 anos de idade
  • apresentar seus documentos pessoais (carteira de identidade e CPF)
  • Ter nacionalidade brasileira ou viver no Brasil
  • Comprovar sua renda
  • Comprovar sua residência no país por meio de conta de luz, água ou outra fatura com seu endereço
  • Não ter restrições de crédito
  • Comprovar que é um bom pagador
Como faço para conseguir dinheiro para abrir um negócio?

As principais formas de conquistar um empréstimo são:

  1. Empréstimo com garantia: quando você dá um bem como garantia para conseguir o empréstimo;
  2. Empréstimo pessoal: você usa o seu CPF para obter o empréstimo;
  3. Investidores Anjo: pessoas que investem no seu negócio em troca de sociedade (como sócio minoritário);
  4. Sócios: quando várias pessoas entram no negócio e colocam o próprio dinheiro nele com a expectativa de que esse dinheiro seja devolvido em algum momento;
  5. Financiamento coletivo: você se cadastra em uma plataforma e diversas pessoas podem investir na sua ideia em troca de algo;
  6. Cheque especial: quando você usa o limite de crédito da sua conta bancária. Não é a melhor opção de empréstimo por conta dos juros elevados.

Somos o banco de quem empreende! Abra a sua conta: https://linker.com.br/ 

Rolar para cima

Fique por dentro


Que tal receber no seu e-mail conteúdos que podem ajudar na gestão da sua empresa?

Preencha seu nome e e-mail: